Startup brasileira vende “Café para comer” pelo e-commerce e aposta no mercado varejista


23 Apr

O cenário econômico global segue instável, impactado pela pandemia da Covid-19. E as expectativas em relação a diversos setores permanecem inconstantes.  Apesar do contexto atual, o mercado vem se adaptando e se reinventando, a Cafene Innova - startup de tecnologia alimentar, aposta no café para comer BitCoffee, para superar a crise.

O produto seria apresentado oficialmente durante a Alimentaria, uma das mais importantes feiras internacionais, que estava prevista para este mês em Barcelona, na Espanha, e precisou ser adiada. Então, a empresa está remanejando todo seu business plan para introduzir a marca no varejo nacional tanto através do e-commerce quanto por meio das redes de supermercados.

“O mercado não estava preparado para lidar com tantas mudanças repentinas e drásticas. Nós também não. Mas é preciso reajustar os pontos e não parar. Afinal, o café está na casa do brasileiro e até pode ser um aliado nutricional a se considerar”, explica Pedro Melo Jr, CEO da Cafene Innova.

Isso porque BitCoffee é obtido a partir do processamento de café 100% Arábica Premium, que resulta em uma massa de café integral na qual estão preservadas as características de aroma e sabor, além da oferta nutricional que neste produto tem seus benefícios potencializados. “Conseguimos manter cerca de 85% das propriedades nutricionais do grão”, complementa o CEO.

A inovação será lançada, inicialmente, em três sabores: “espresso”, “cappuccino” e “café com leite”, proporcionando uma experiência até então desconhecida pelo consumidor. Mas já estão em produção outras derivações do produto, em versões zero caloria, por exemplo, e creme de café.

Instagram e Fecebook: @bitcoffee.cafe

Crédito fotos: Divulgação BitCoffee/ Infato Comunicação


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.